Siga nossas Redes

Congo: grupos extremistas matam centenas de pessoas

Publicado

em

Desde maio deste ano, mais de 700 vítimas assassinadas em ataques, maioria seguidoras de Cristo

Congo registra aumento no número de ataques às comunidades. Pelo menos 30 pessoas foram mortas no início de setembro na província oriental de Ituri, no Leste da República Democrática do Congo (RDC). A suspeita é que os ataques venham das Forças Democráticas Aliadas (ADF, da sigla em inglês), um grupo extremista islâmico.

No dia 29 de agosto, o grupo também realizou um ataque a uma aldeia no território de Beni, em Kivu do Norte, que matou pelo menos 19 pessoas. Quase 750 pessoas foram mortas desde maio deste ano.

Congo e a ADF

A ADF realiza ataques há décadas, matando e sequestrando cristãos, e treinando e enviando jihadistas para outros países da África. A população do país é 95% cristã, então a maioria dos mortos são cristãos. “Essas comunidades predominantemente cristãs são atacadas por um grupo extremista islâmico com uma agenda expansionista islâmica”, disse um parceiro da Portas Abertas

Ele destaca que “é um lembrete do que está acontecendo em outras partes da região central do Sahel. Pense em grupos como o Boko Haram no Nordeste da Nigéria, por exemplo.”, explica.

Ataques que fazem parte de um propósito maior: “a ideologia, a agenda de estabelecer um califado na região e a forma como operam é a mesma, e podemos ver como eles impõem sofrimento terrível a pessoas inocentes”, finaliza.

Governo fraco e corrupto

Após a tomada do Talibã no Afeganistão, analistas começaram a examinar a agenda expansionista de grupos extremistas islâmicos na RDC e em outros lugares da África e Ásia. Chegar ao poder após 20 anos de luta contra forças dos EUA, alegra jihadistas de todo o mundo. E esse fato, segundo relatório de pesquisa da Portas Abertas, pode “pressioná-los a adotar tomadas de poder”.

Em muitos países africanos onde os jiadistas operam, há também a presença armada dos EUA; e assim como no Afeganistão, esses governos são corruptos, fracos e ineficazes. “Se há alguma lição que esses jihadistas aprendem com o que acabou de acontecer no Afeganistão, é a seguinte: enquanto os governos onde operam forem corruptos e fracos, é inevitável que — um dia — forças estrangeiras decidam sair.”, aponta o relatório.

O governo da RDC impôs lei marcial em maio, com pouco efeito. Só em julho, pelo menos 90 civis foram mortos em uma série de ataques no território de Beni.

Congo: perseguição severa a cristãos

A República Democrática do Congo ocupa a 40ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2021. O país não estava no Top50 da Lista no ano passado. Sua ascensão acentuada reflete a violência extrema infligida à comunidade cristã no país. Em algumas partes do território, os cristãos estão sob risco constante de violência brutal, o que elevou a classificação da RDC na Lista Mundial da Perseguição 2021.

Você pode ajudar

Existem cristãos perseguidos em todo o mundo. A Portas Abertas é uma instituição que trabalha muito para ajudar milhares de seguidores de Cristo que sofrem os mais variados tipos de violência, simplesmente por conta de sua fé.

Além de suas orações, você pode ajudar de várias outras formas. Para saber como apoiar os cristãos perseguidos do Congo e em mais de 70 países em que a organização atua, acesse o link de Campanhas e participe. Seja #UmComEles

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Advertisement

SEJA UM AGENTE DA INFORMAÇÃO

[email protected]

 (27) 99257-7565

Participe do nosso site enviando sugestões de conteúdo, fatos e os acontecimentos registrados por você. Seja um agente da informação! Seja diferente, seja Singular!

Advertisement

MAIS LIDAS