Siga nossas Redes
'
');

Esporte

Alison e Álvaro vencem primeiro jogo nas Olímpiadas em Tóquio

Publicado

em

Alison e àlvaro vencem argentinos em Tóquio

Capixaba Mamute e o alagoano Álvaro Filho abrem a série de vôlei de praia garantindo 2 x 0 sobre argentinos

Alison e Álvaro abriram as competições de vôlei de praia em Tóquio confirmando a tradicional categoria brasileira na modalidade. A dupla venceu os argentinos Julián Azaad e Nicolas Capogrosso por 2 sets a 0 (parciais de 21/16 e 21/17), na noite desta sexta-feira (23) no Parque Shiokaze.

Mamute, como é chamado o capixaba Alison, e o alagoano Álvaro Filho deram show nas areias japonesas. Os famosos bloqueios de Alison e a capacidade estrondosa de se movimentar na quadra de Álvaro sobraram durante o jogo.

1º set

O 1º set foi disputado ponto a ponto inicialmente. A dupla Argentina optou por sacar somente no alison, numa tentativa de cansar o adversário. Mas ao perceber que não estava dando certo, buscaram mudar a estratégia., também sem sucesso. Tanto o Mamute quanto o parceiro Álvaro estavam muito focados no jogo. E a dupla brasileira fechou o set em 21 x 16, sob o sol de 30 graus, que contribuiu para a melhor resistência dos “brazucas”, além da melhor técnica.

2ºset

Ao contrário, a dupla argentina tentou um jogo mais agressivo no 2 º set. No entanto, Azaad e Capogrosso não tiveram tempo de crescer no jogo. Porém, a experiência das medalhas olímpicas de ouro e prata já conquistadas por Alison e a forte personalidade de Álvaro dominaram o jogo após o décimo ponto. Assim, a dupla fechou o set em 21 a 17, com Mamute no saque.

“O primeiro já foi. Valeu muito a torcida capixaba. Contamos com essa energia o tempo todo.”, contou Mamute, após o jogo. Agora é focar no próximo jogo.

Próximos desafios de Alison e Álvaro

O próximo desafio de Alison e Álvaro será no dia 27, contra os holandeses Brouwer e Meeuwsenàs. Em seguida, a dupla enfrenta os norte-americanos Lucena e Dalhausser, no dia 29, pelo grupo D do Volêi de Praia.

De maneira idêntica, os capixabas estarão ligados nas disputas seguintes, na torcida forte pela vitória de Alison e Álvaro.

As 24 duplas participantes do torneio foram divididas em seis grupos, nos quais as duas equipes que terminarem melhores colocadas avançam para as oitavas de final. Os dois melhores terceiros também passam de fase. Ainda acontecerá uma repescagem com os quatro piores terceiros da fase de grupos que garantirá mais duas vagas à próxima fase.

Alison e Álvaro

Nome já consagrado em Olimpíadas, o capixaba Alison Cerutti, o “Mamute”, vai em busca da sua terceira medalha. Em Londres 2012 conquistou a medalha de prata jogando ao lado da lensa viva do vôlei de praia, Emanuel. E o ouro veio no Rio 2016, jogando ao lado de Bruno Schmidt. Aos 35 anos, “Mamute” está nessa disputa em Tóqui ao lado do paraibano Álvaro Filho.

Em setembro de 2014, o paraibano Álvaro Filho retomou à parceria com Vitor Felipe e, juntos, conquistaram medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015. Para a temporada 2018/2019 , voltou a formar parceria com o experiente Ricardo, com quem foi campeão brasileiro. Finalmente, em março aceitou o convite para jogar com Alison ‘Mamute’. Assim, garantiram classificação aos Jogos Olímpicos. Álvaro tem como ídolo o campeão olímpico Emanuel.

Vitória das meninas

Ághata e Duda vencem dupla argentina na estreia feminina em Tóquio. Foto: Wander Roberto/COB

assim como Alison e Álvaro, as brasileiras Agatha e Duda também estreiaram com vitória. Elas derrotaram as argentinas Ana Gallay e Fernanda Pereyra por 2 sets a 0 (parciais de 21/19 e 21/11), na noite desta sexta-feira (23) no Parque Shiokaze.

Elas até encontraram um pouco de dificuldade no início da disputa. Porém, Aghata e Duda acertaram o jogo logo em seguida e “sobraram” em quadra.

Mais Brasil

A outra dupla masculina, Bruno Schmidt e Evandro, estreia neste sábado (24), a partir das 23h, contra os chilenos Marco Grimalt e Esteban Grimalt.

Bruno Schmidt chega em Tóquio com uma super vitória pessoal. Em março, o medalhista olímpico passou cinco dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em consequencia do Covid-19. Ainda no hospital, com boa parte do pulmão comprometido, o atleta começou as sessões de fisioterapia pulmonar para recuperar sua capacidade respiratória.

Em seguida, no final de junho, seu parceiro Evandro foi flagrado em uma festa clandestina no Rio, e não estava usando máscara. Apesar disso, tudo foi resolvido e agora, a dupla chega com “sangue nos olhos” para a disputa em Tóquio.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement

SEJA UM AGENTE DA INFORMAÇÃO

[email protected]

 (27) 99257-7565

Participe do nosso site enviando sugestões de conteúdo, fatos e os acontecimentos registrados por você. Seja um agente da informação! Seja diferente, seja Singular!

Advertisement

MAIS LIDAS