Siga nossas Redes

GERAL

Pela 1ª vez mulher vira major no Corpo de Bombeiros do ES

Publicado

em

Primeira mulher a chegar à patente de major no Corpo de Bombeiros do ES Foto: Arquivo pessoal

A trajetória de Lorena Sarmento Rezende no Corpo de Bombeiros do Espírito Santo representam 19 anos de história de pioneirismo feminino. Ela, que foi a primeira bombeira combatente, primeira tenente e também capitã da corporação, alcançou no último dia 3 setembro mais uma conquista histórica no estado: a patente de major.

– Fui primeira aspirante, primeira tenente, primeiro tudo. E demorou muito porque o quadro do Corpo de Bombeiros não tinha vaga para ser promovido. Faz 11 anos que eu sou capitã – explicou, em entrevista ao portal G1.

Lorena relata que decidiu prestar vestibular para bombeira combatente impulsionada por um amigo.

– Eu decidi prestar por influência de outro amigo meu que já tinha passado e ido para Brasília [onde fica a academia militar]. Ele falou que eu deveria tentar. Eu passei e durante todo o primeiro ano de academia eu tive vontade de “matar” ele. O primeiro ano é tudo, menos bom. Mas depois tive a sensação de paz por ter a convicção da escolha que fiz – relembrou.

Antes dela, outras mulheres apenas tinham ocupado cargos administrativos no Corpo de Bombeiros. Hoje, acima da patente de Lorena, está somente tenente-coronel e coronel.

– É um departamento novo para mim, nunca trabalhei lá e vai ser uma coisa nova, mas estou muito motivada para estar amis perto da assistência à população. Sempre que tiver um desastre no estado, o meu departamento vai estar fortemente atuando – detalhou.

INCENTIVO DO PAI
Lorena relata que o apoio de seu pai desempenhou um papel fundamental em sua trajetória, e lamenta o fato de ele não poder ter assistido a sua nomeação como major.

– Eu perdi o meu pai recentemente para a Covid-19 e ele era um grande admirador meu, tinha muito orgulho de mim. O fato que contribuiu para as minhas escolhas foi ter um pai que jamais me limitou por ser mulher. Eu nunca ouvi dele discurso desmotivador – observou.

Major Lorena e sua filha Mel, de 3 anos Foto: Divulgação/CBM

Hoje mãe da Mel, de três anos, a major reproduz o que aprendeu com o pai aconselhando à filha a não se intimidar. E a pequena já tem um sonho para o futuro: o de ser bombeira. A inspiração não vem apenas da mãe, mas também do pai, que é integrante da corporação, e casado com Lorena.

– Não se intimide com a opinião alheia. A gente tem que seguir os nossos desejos, nossos sonhos, e lutar para que eles se realizem. Estamos em uma sociedade ainda muito tradicional que tem o modelo de mulher como papel secundário na economia e mercado de trabalho, mas é a gente que faz a nossa história – aconselhou a major.

Pleno News.

Publicitário, acadêmico de Direito e redator do Portal de Notícias O Singular. Escrevo notícias de diversas categorias, como: Geral, Política, Fé e de utilidade pública.

Continue Lendo
1 Comment

1 Comments

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Advertisement

    SEJA UM AGENTE DA INFORMAÇÃO

    [email protected]

     (27) 99257-7565

    Participe do nosso site enviando sugestões de conteúdo, fatos e os acontecimentos registrados por você. Seja um agente da informação! Seja diferente, seja Singular!

    Advertisement

    MAIS LIDAS