Siga nossas Redes
'
');

Quem foi Ludmila Ferber?

Publicado

em

A cantora é descendente de judeus russos, espanhóis e portugueses. Se tornou evangélica após seu pai ser curado de câncer.

Ludmila começou sua carreira musical no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, em uma igreja local onde participava do louvor. Em dezembro de 1987 casou-se com José Antônio Lino e, em 1992, Ludmila Ferber e seu marido mudaram-se do Rio de Janeiro para Goiânia. Mais tarde, trocaram Goiânia por Brasília, cidade onde Ludmila Ferber iniciou seu ministério pastoral.

Ex-integrante do grupo Koinonya – com o qual gravou 8 discos – Ludmila partiu para a carreira solo em 1996, quando lançou seu primeiro álbum, Marcas. De lá pra cá, lançou mais 12 discos de estúdio, sendo o último Um Novo Começo, de 2020. Ela ainda tem nove álbuns ao vivo lançados e um disco dedicado a canções infantis, Meu Amigão do Peito.

Ludmila, que foi casada de 1987 a 2014 com José Antônio Lino, deixa as três filhas do ex-casal: Daniela Ferber Lino, Ana Lídia Ferber Lino Vanessa Ferber Lino.

Além de cantora, é também Compositora de fortes canções de cunho profético como “Maior é Jesus” (Tudo que Jesus conquistou), “Sopra Espírito”, “Os Sonhos de Deus”, “Faz Chover”, “Ouça e tome posse”, “Chegou a nossa vez”, “Unção sem limites”.
Músicas como “A doçura do Teu falar”, “Junto a Ti”, “Vinde a Mim”, “Vaso de alabastro”, “O Segredo de ser feliz”, “Me constrange” entre outras, se tornou parte da vida de inúmeras pessoas e marcou gerações.

Em 1996, lançou seu primeiro CD solo, intitulado Marcas e a partir deste lançamento sua carreira se consolidou alcançando prestígio no público evangélico brasileiro, entre eles duas séries, Adoração Profética e Para Orar e Adorar, que saíram ao longo da década de 2000 com músicas como “Os Sonhos de Deus”, “Nunca Pare de Lutar”, “Aguenta Firme”, “Ouço Deus Me Chamar” e “A Doçura do Teu Falar”.

Ludmila Ferber também já havia participado da gravação de vários outros CDs, como da Comunidade Evangélica de Vila da Penha e também da grupo Koinonya.

Em 2007, a cantora participou da série Minhas Canções, no álbum Minhas Canções na Voz dos Melhores Vol. 3, cantando a música Eu Te Escolhi como Vaso de Honra, composta por R. R. Soares e lançado pela Graça Music.

Em 2011, Ludmila Ferber lançou o disco O Poder da Aliança pela gravadora Som Livre, que trouxe participações de cantores conhecidos no cenário gospel brasileiro como Fernandinho, Ana Paula Valadão e Alda Célia[4], além de ter participado do Festival Promessas no mesmo ano.

Morre aos 56 anos a cantora gospel e pastora Ludmila Ferber

Em 2018, a cantora assinou contrato artístico com a gravadora Sony Music Brasil.

Morte

Ludmila morreu em 26 de janeiro de 2022, aos 56 anos, em decorrência a um câncer de pulmão que a cantora tinha sido diagnosticada em 2018.

Publicitário, acadêmico de Direito e redator do Portal de Notícias O Singular. Escrevo notícias de diversas categorias, como: Geral, Política, Fé e de utilidade pública.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement

SEJA UM AGENTE DA INFORMAÇÃO

[email protected]

 (27) 99257-7565

Participe do nosso site enviando sugestões de conteúdo, fatos e os acontecimentos registrados por você. Seja um agente da informação! Seja diferente, seja Singular!

Advertisement

MAIS LIDAS